Milimetragem: urbana

Caminha. Entre seus passos arrebentam a leveza de estar caminhando, flutua sobre o asfalto: pés ritmados. Luzes: avenida azul como o mar – que está distante, distante -, desatento aos automóveis e aos feixes luminosos: verdes, amarelos, vermelhos. Semáforo de vidro e sinfonia urbana: caminha. Não pensa: dói. Anda de sapatos, mas raramente sente-se livre das amarras de estar caminhando.

Atravessa a avenida, indiferente aos rumores da cidade: atravessa a avenida do mesmo modo como arranca do peito um nódulo: um intento ao tentar.

Anúncios

0 Responses to “Milimetragem: urbana”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Burguesia

Híbrido espanto: poemas, contos, comentários e de vez em quando ciências sociais.

Calendário

maio 2010
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Páginas


%d blogueiros gostam disto: